atados no parque rio janeiro

meus trampos junto a chay
no atados no parque , rio janeiro, 2017
texto escrito pela chay

“Muito maravilhoso desmistificar práticas corporais junto a outras mulheres*. Muito necessário experimentar as possibilidades do nosso corpo com pessoas confiáveis e principalmente, alinhadas ao seu posicionamento político né mores, pq ninguém merece esse bando de macho cishetero misógino se utilizando de facetas autoritárias pra manipular o corpo e a cabecinha das manas de forma nem sempre respeitosa e libertária.

Mulheres* são capazes de fazer amarrações com cordas sozinhas (e até nelas mesmas), sem precisar de um homem que acha que tem muito a ensinar.
Pessoas gordas podem ser suspensas por cordas sem nenhuma desvantagem em relação a pessoas magras.
Shibari não é necessariamente uma prática erótica. Shibari não é necessariamente sobre dominação e
submissão.

Toda e qualquer prática erótica precisa ser consensual.

Também não existe problema nenhum em explorar seu corpo em termos de eroticidade e fetichismo, desde que isso faça com que você se sinta mais à vontade consigo mesmo. Não faça algo só pra agradar os outros, mesmo que seja seu parceiro.

Ninguém é obrigado a nada que não queira, principalmente imobilizado. Estabeleça seus limites anteriormente e observe se o acordo está sendo levado em consideração como você esperava.
É preciso ter responsabilidade, tanto física quanto afetiva e inclusive moral, com as pessoas que confiam seu corpo a você. Valorize a micropolítica e as relações interpessoais de troca.
Muito obrigada pela troca, Constanza, seu trampo é lindo e extremamente empoderador. <3 Nunca pensei que os orkontros dark e emo da QuiNTA DA bOA vISTA iam evoluir pra isso na minha vida. hahahaha" SAM_0084

SAM_0086

SAM_0099

IMG-20170206-WA0025

SAM_0102

SAM_0101

SAM_0105

SAM_0103

SAM_0121

SAM_0132

SAM_0129

SAM_0130

SAM_0141

SAM_0146

IMG-20170206-WA0004